Construa seu projeto

Faça o seu Projeto

Esta é a Empresa Brasileira Mais Competitiva, crescendo com geração de renda e empregos para brasileiros.

A 1ª. Fase do Programa EXPORTA, BRASIL está focada nos estados do Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Goiás, Minas Gerais e Rio de Janeiro, bem como no Distrito Federal. Juntas, essas Unidades da Federação, em 2017, foram responsáveis por exportações de US$ 148,8 bilhões e importações de US$ 93,8 bilhões, correspondendo a 68,4% e 62,2 % dos respectivos totais do País, de acordo com a Tabela a seguir.

Exportações e importações das unidades da federação – 1ª fase – 2017
UF Exportações 1.000 US$ FOB % do total do País Importações 1.000 US$ FOB % do total do País
Total do País 217.739.218 100,00 150.749.494 100,00
PR 19.480.110 8,9 11.582.769 7,7
SP 58.559.495 26,9 55.301.567 36,7
MS 3.514.884 1,6 2.526.508 1,7
MT 11.854.105 5,4 1.405.241 0,9
TO 986.026 0,5 216.161 0,1
GO 5.533.990 2,5 3.237.280 2,1
MG 24.523.569 11,3 7.346.759 4,9
RJ 24.288.977 11,2 11.087.615 7,4
DF 101.499 0,1 1.065.118 0,7
Total da 1ª Fase 148.842.655 68,4 93.769.016 62,2
Demais UFs 68.896.563 31,6 93.769.016 37,8

SECEX/MDIC. Dados elaborados pelo Programa Exporta, Brasil.

Com respeito à base exportadora dessas Unidades, São Paulo é a que apresenta a maior quantidade de exportadores, com 42,7 % do total do País, enquanto o Tocantins registra a menor, com 0,1% do mesmo total. conforme ilustra a Tabela a seguir.

Base exportadora das unidades da Federação – 1ª. Fase – 2017
UF quantidade de empresas exportadoras % do total do País
Total do País 25.057 100,00
PR 2.324 9,3
SP 10.708 42,7
MS 202 0,8
MT 439 1,8
TO 17 0,1
GO 336 1,3
MG 1.858 7,4
RJ 1.206 4,8
DF 70 0,3
Total da 1ª Fase 17.160 68,5
Demais UFs 7.897 31,5

SECEX/MDIC. Dados elaborados pelo Programa Exporta, Brasil.

No tocante à base importadora dessas Unidades, as posições relativas extremas permanecem inalteradas, com São Paulo apresentando a maior quantidade de importadores (48,2 % do total do País) e o Tocantins, a menor (0,1% desse total), de acordo com a Tabela a seguir.

Base importadora das unidades da Federação – 1ª. Fase – 2017
UF quantidade de empresas importadoras % do total do País
Total do País 43.061 100,00
PR 3.811 8,9
SP 20.735 48,2
MS 247 0,6
MT 248 0,6
TO 53 0,1
GO 634 1,5
MG 2.787 6,5
RJ 2.680 6,2
DF 315 0,7
Total da 1ª Fase 31.510 73,3
Demais UFs 11.551 26,7

SECEX/MDIC. Dados elaborados pelo Programa Exporta, Brasil.

O Programa, ao fomentar a competitividade das empresas e as suas exportações, visa criar condições para o desenvolvimento de Projetos do tipo “Exporta, Região” e “Exporta, Município”, enfim tantas iniciativas quantas forem viáveis, em nível institucional, com a participação de entidades representativas de empresas produtoras de bens e serviços de exportação.

Sob a perspectiva estritamente privada ou microeconômica e com o intuito de contribuir para a expansão das vendas externas de micro, pequenas, médias e grandes empresas, o Programa oferece Oficinas Técnicas de Capacitação na forma de Workshops, tratando de temas voltados a ganhos de competitividade (ver Competitividade).

Tais temas são do interesse tanto de empresas com potencial de exportação quanto das que já vendem ao exterior, sendo abordados numa perspectiva sistêmica nas oito áreas de gestão a seguir descritas:

  1. Unidade Produtiva;
  2. Comércio Exterior;
  3. Logística;
  4. Financeira e Garantias;
  5. Riscos;
  6. Automação e Tecnologia da Informação;
  7. Tributária e Contábil;
  8. Inovação e Sustentabilidade.

Diferentemente de palestras ou cursos convencionais, as oficinas técnicas de capacitação são organizadas e realizadas como “consultorias coletivas” por profissionais de mercado com larga experiência nas áreas em que atuam. Do ponto de vista pedagógico, trata-se de adaptação do conceito do Aprendizado com Base em Problema (Problem Based Learning – PBL), amplamente adotado na formação de profissionais de diversas áreas.

Os workshops visam a disseminação de conhecimento e informações, bem como a troca de experiências dos seus apresentadores com os participantes e entre estes. Cobrem temas sensíveis à redução de custos, à agregação de valor e à redução do prazo de atendimento (lead time) a pedidos, facilitando, assim, a tomada de decisões voltadas aos tão almejados ganhos de competitividade.

O Programa está estruturado a partir do entendimento de que os gestores de empresas com potencial de exportação e das que já exportam, por terem diferentes níveis de experiência ou preparo para desenvolverem ou ampliarem vendas a outros países e por perceberem riscos de maneira diversa, frequentemente, necessitam de atualização em um ou outro tema tratado pelos workshops. Seus resultados contribuem para a elaboração ou o aprimoramento dos seus próprios Projetos de Exportação.

Estes, na medida em que sejam viabilizados e estimulem o surgimento e fortalecimento daqueles institucionais, ampliarão a produção e promoverão, também, a atração de novos investimentos, não apenas nas empresas exportadoras, mas em todas as cadeias produtivas das quais fazem parte.

A abordagem sistêmica ampliada do Programa, ao tratar de questões de sustentabilidade socioambiental, permite que se considerem, também, os equipamentos de infraestrutura logística e energética, bem como a estrutura educacional e de saneamento básico, razão pela qual os fluxos de comércio internacional estão destacados por Unidade da Federação, em nível de municípios. Abrem-se, assim, perspectivas para o crescimento sustentado do País, apoiado na maior internacionalização de negócios de suas empresas (ver Projetos Especiais).

Esta é a Empresa Brasileira Mais Competitiva, crescendo com geração de renda e empregos para brasileiros.
AM RR AP RO MT TO MS SP RJ MG BA GO DF ES SC RS AC MA PI CE RN PB PE AL SE PA PR

Oficinas Técnicas de Capacitação (Workshops), por Área de Gestão, e Outros Eventos

A programação dos eventos do Programa EXPORTA, BRASIL faz parte do calendário do BRATRA - Brazil Trade Development Center. São anunciados por comunicados “Save the Date”, por email mkt, pelas redes sociais e por WApp O interessado em evento ainda não programado poderá solicitá-lo à equipe do EXPORTA, BRASIL, com o formulário em anexo, clicando aqui.

I. Workshops Oferecidos Regularmente pelo Exporta, Brasil, por Área de Gestão
  • A) Unidade Produtiva
    1. a.1Adequação de Produtos a Mercados Externos (AV, RC)
    2. a.2Diretiva RoHS (Restrictions of Hazardous Substances) e a Marca CE (AV,RC)
    3. a.3Eficiência Energética (RC)
    4. a.4Mapeamento de Processos Industriais para Ganhos de Competitividade (AV,RC, RT)
    5. a.5Processos Integrados de Importação, Produção e Exportação, (RC, RT)
    6. a.6Proteção de Marcas, Patentes e Trabalhos Intelectuais (AV)
    7. a.7Segurança Patrimonial Compartilhada, (RC)
    8. a.8Seleção de Fornecedores Nacionais e Estrangeiros (AV, RC, RT)
  • B) Comércio Exterior
    1. b.1Acesso a Mercados da América Latina e os Acordos de Preferência Tarifária, (RC)
    2. b.2Acesso a Mercados da Austrália, Comunidade Econômica da Eurásia, Japão, Noruega, Nova Zelândia e Suíça e os seus Sistemas Gerais de Preferências SGPs, (RC)
    3. b.3Acesso a Mercados dos EUA e o SGP (RC)
    4. b.4Comércio Eletrônico (E-Commerce) de Exportação (AV, RC, RT)
    5. b.5Como Abrir e Preservar Mercados no Exterior (AV, RC)
    6. b.6Design de Produto e Embalagem de Exportação (AV, RC)
    7. b.7Drawback Como Instrumento de Competitividade de Exportações (RC)
    8. b.8Formação de Preços e Procedimentos Administrativos de Exportação (RC, RT)
    9. b.9Formação de Preços e Procedimentos Administrativos de Importação (RC, RT)
    10. b.10Importação por Comercial Importadora ou Trading Company (RC, RT)
    11. b.11Marketing de Exportação (AV)
    12. b.12Projeto de Exportação (AV, RC, RT)
    13. b.13Material Usado e Ex-Tarifários, (AV, RC, RT)
    14. b.14Regimes Aduaneiros Especiais (AV, RC, RT)
    15. b.15Regulamentação do RADAR (RC)
    16. b.16Terceirização de Atividades e Operações de Exportação (RC, RT)
  • C) Logística
    1. c.1Conflitos no Transporte Marítimo Internacional – Demurrage de Contêineres, Overbooking, Cancelamento de Escalas e outros (RC)
    2. c.2Embalagem como Instrumento de Competitividade (AV, RC)
    3. c.3Logística de Importações e Exportações (AV, RC, RT)
    4. c.4Tendências de Custos e Competitividade do Transporte de Contêineres (AV, RC, RT)
    5. c.5Use os INCOTERMS para Ser Mais Competitivo (AV, RC, RT)
  • D) Financeira e Garantias
    1. d.1Garantias e os Financiamentos de Exportações e Importações (AV, RC)
    2. d.2Gestão de Fluxos Financeiros de Exportação e Importação – Cash Management (RC, RT)
  • E) Riscos
    1. e.1Prevenção e Avaliação de Danos à Carga e Seguro Transporte Internacional (AV, RC, RT)
    2. e.2Proteção de Recebíveis e Seguro de Crédito à Exportação(AV, RC)
    3. e.3Variações da Taxa de Câmbio e Operações de Hedge (RC)
  • F) Automação e Tecnologia da Informação
    1. f.1Desenvolvimento Gradual de Projetos de Indústria 4.0. Convergências Digital - Internet das Coisas, Blockchain e Plataformas Digitais - e Física - Robótica, Novos Materiais. Impressão 3D e outros elementos - Capacitação de mão-de-obra. (AV, RC, RT)
  • G) Tributária e Contábil
    1. g.1Aspectos Tributários e Contábeis das Exportações e Importações (RC)
    2. g.2COMPLIANCE nos serviços de Importação e Exportação – Implicações Cambiais e Tributárias (AV, RC, RT)
  • H) Inovação e Sustentabilidade
    1. h.1Caminhos da Inovação: ideação, design thinking, prototipagem e “inteligência de mercado” (para quem ? por quanto ? como ?). Projeto de exportação. Experiências de incubadoras e parques tecnológicos. (AV, RC, RT)
    2. h.2Caminhos da Sustentabilidade: Padrões Voluntários de Sustentabilidade (PVS) e metas de desenvolvimento sustentável: Águas Limpas, Saneamento Básico, Consumo e Produção Responsáveis, entre outras. (AV, RC, RT)

OBSERVAÇÃO: Os resultados esperados (ver resumo em Competitividade) da consecução dos objetivos de cada Oficina Técnica de Capacitação, na forma de Workshop, com vistas a ganhos de competitividade, estão identificados por:

  • AV = Agregação de Valor;
  • RC = Redução de Custos;
  • RT = Redução de Tempo de Atendimento a Pedidos (lead time).

II. Seminários sobre Temas Especiais
  1. Exportações "Delivered" para o Canadá
  2. Exportações "Delivered" para os EUA
  3. Exportações "Delivered" para a UE
  4. Habilitação de Operadores Econômicos Autorizados – OEAs
  5. Novo Processo de Exportação do Portal Único de Comércio Exterior
  6. Novo Processo de Importação do Portal Único de Comércio Exterior
  7. Oportunidades de Negócios em Cadeias Globais de Valor
  8. Simples Exportação – Micro e Pequenas Empresas - MPEs Optantes do SIMPLES NACIONAL e Microempreendedores Individuais – MEIs
III. Missões de Logística e Visitas Técnicas
  1. Missão de Logística ao Canadá
  2. Missão de Logística aos EUA
  3. Missão de Logística à UE
  4. Visitas Técnicas a Portos, Aeroportos, Portos Secos e Centros Logísticos Industriais Aduaneiros- CLIAs.

OBSERVAÇÃO: Questões referentes a operações logísticas 24 horas, sobretudo em portos e rodovias do País, fortemente relacionadas a ganhos de produtividade de ativos para transporte, movimentação e estocagem de mercadorias, tendo em vista o possível cenário de crescimento da demanda por esses serviços em ritmo maior do que o do aumento da oferta dos mesmos nos próximos anos, recebem especial atenção do EXPORTA, BRASIL (ver Projetos Especiais).


Copyright: ConTrader Comércio Exterior, 2018. Todos os direitos reservados.